Polícia Civil prende quatro acusados de estuprar e agredir crianças em Belo Horizonte

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Policiais civis percorreram várias regiões da capital no cumprimento de mandados de prisão

Polícia Civil de Minas Gerais divulgou,  na manhã desta quinta-feira (19), em Belo Horizonte, o balanço referente à operação “Maio Laranja” realizada nessa quarta-feira (18) que combateu a exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes. Foram cumpridos sete mandados de busca, prisão e apreensão que resultaram na prisão de quatro homens; um ainda está foragidos. 

No bairro Vista Alegre, região Noroeste de BH, um homem de 71 anos foi preso acusado de abuso sexual por um crime registrado em 2018. Conforme as investigações, o homem tocou as partes íntimas de duas meninas, de 7 e 9 anos, quando levou as duas para uma sorveteria. O ato foi testemunhado pela atendente que, ao presenciar o abuso, procurou a polícia. Ele, que era vizinho das vítimas, já havia sido condenado a oito anos de prisão em regime fechado pelo crime, em 2018, mas estava foragido. 

A outra prisão foi na região do Barreiro, no bairro São Francisco. O tio de uma menina que, na época, tinha 8 anos foi denunciado pela mãe da criança, após a filha relatar que o tio a obrigou a fazer sexo oral. O homem de 33 anos foi condenado a oito anos de prisão em regime fechado, em 2019, pelo crime de estupro de vulnerável.   

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Já na área leste da capital, os policias civis cumpriram mandado de prisão e prenderam um homem de 39 anos que teria abusado da filha de 13. A vítima contou os abusos para a irmã que procurou a polícia e fez a denúncia. O pai também é acusado de ameaçar fisicamente a filha e teve a prisão preventiva decretada em 2020.

Policias também cumpriram mandado de busca, apreensão e prisão no bairro Nova Granada. Conforme a denúncia, um homem maior de 22 anos manteve relações sexuais  com uma adolescente de 16 anos quando eram namorados. Na época dos fatos, em 2019, após o término da relação o homem continuo ameaçando a jovem para manter relações sexuais. Ele também teria ameaçado a família da adolescente que foi à polícia. O homem está com prisão preventiva decretada e foi condenado, em 2019, a seis anos de prisão. Na delegacia ele negou os fatos que foram, novamente, reforçados pela vítima em novo depoimento. 

No bairro São Francisco, região Centro-Sul da Capital, policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na casa de um homem de 39 anos acusado de espancar os enteados de 12 e 14 anos. A denúncia foi formalizada por um vizinho, em março deste ano, após as crianças procurarem abrigo na casa dele depois de terem apanhado de forma violenta pelo padrasto. Duas armas de fogo, uma 9mmm e uma .45, usadas para ameaçar os jovens e o vizinho, foram apreendidas, apesar de serem registradas. Os adolescentes estão sob medida protetiva e aos cuidados do pai. Conforme a apuração da Polícia Civil, a mãe das crianças foi negligente, mas não contribuiu para a prática do crime. O homem não foi preso, já que não consta mandado de prisão em aberto contra ele. 

Fonte Rádio Itatiaia
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.