Itapecerica (MG) completa 231 anos de emancipação política nesta sexta-feira (20)

Itapecerica (MG) 231 anos (Foto: Wellington Vieira/DN)

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A cidade de Itapecerica, localizada na região Centro-Oeste de Minas Gerais, completa nesta sexta-feira (20), 231 anos de emancipação política.

O aniversário da cidade é muito mais do que uma data festiva. É um marco na vida de cada cidadão, uma página que viramos para conquistar novos sonhos, novas realizações e continuar reescrevendo a história.

São 231 anos de história de uma cidade com beleza naturais, lugar de um povo hospitaleiro, rodeada de vegetação sempre verde. Conhecida como a “Cidade da Rosas”.

 

A matéria continua após a publicidade

É importante parabenizar cada munícipe. Gente de bem, honesta, guerreira e batalhadora que, com seu trabalho diário, constrói o desenvolvimento do município e dentro das suas possibilidades não mede esforços na busca do crescimento e de melhores dias para essa cidade.

O Prefeito Wirley Rodrigues Reis (Têko), informou que, devido a pandemia da covid-19 não haverá festividades em comemoração ao aniversário da cidade. Mas, será realizada uma celebração eucarística em ação de graças, pelos 231 anos de Itapecerica, as 09h, na Matriz de São Bento.

Igreja Matriz de São Bento/Itapecerica (MG) (Foto: Wellington Vieira/DN)

 

Conheça a história de Itapecerica (MG)

 

Imagens do vídeo a seguir é de “José Antunes Rabelo”

Foto: Prefeitura de Itapecerica/Divulgação

A história de Itapecerica começa nos tempos das explorações do sertão brasileiro. Era um tempo em que muitos homens se aventuravam pelas matas ainda desconhecidas em busca de ouro, prata e pedras preciosas. Um destino que muito chamava a atenção era a capitania de Goiás.

 

Conquista do Campo Grande da Picada de Goiás, era o nome da região que hoje é conhecida por Itapecerica. Situada no caminho entre o litoral brasileiro e a Capitania de Goiás, essa região era cheia das picadas (caminhos abertos na mata pelos aventureiros). O ponto onde fica nossa cidade hoje, tornou-se local de descanso.

 

O ouro impulsiona o nascimento de Itapecerica. Por volta do final dos anos 30 do século XVIII, chega a Conquista do Campo Grande da Picada de Goiás, o bandeirante Feliciano Cardoso de Camargo com a pretensão de obter ouro aqui mesmo. Nossa terra deixa de ser apenas um lugar agradável para descansar no caminho para a Capitania de Goiás e passa a ser desejada por quem cobiçava ouro. Pessoas que acabam se organizando e constituindo um arraial.

 

Tiradentes também faz parte de nossa história. Na ocasião a então Vila de São José Del Rey, hoje Tiradentes, ficou muito interessada no arraial que não parava de crescer. Dia 30 de maio de 1744, a Câmara da Vila de São José Del Rey toma posse do arraial e de seus mananciais. Nossas primeiras autoridades reconhecidas foram: Capitão Vicente Ferreira da Costa, Tabelião Miguel da Costa, Juiz Vintenário Joaquim Pereira e o Escrivão Manoel da Silva Gral. Batizaram nossa terra de Arraial de São Bento.

 

A criação da Paróquia de São Bento data de 15 de fevereiro de 1757. O padre Gaspar Álvares Gondim assume como o primeiro Vigário. Seu sucesso como Vigário e sua popularidade refletia-se no montante de dízimos que a paróquia adquiria aproximadamente 17 mil cruzados. Isto pode ter contribuído para que o Vigário de São José Del Rey quisesse transformar a Paróquia de São Bento em uma simples filial. Mas encontrou resistência do povo de São Bento que se levantou em espirito de guerra para defender nossa paróquia.

 

De arraial a vila, graças ao Visconde de Barbacena. Em 20 de novembro de 1789 o então governador das Minas Gerais, Visconde de Barbacena resolveu promover o arraial a vila. Em 18 de janeiro de 1790, ergueu-se o pelourinho, símbolo da autoridade, atrás da igreja Matriz de São Bento. Então é eleita a primeira Câmara da Vila integrada pelos seguintes componentes: Domingos Rodrigues Gondim, Bel. João Pinto Caldeira, Antônio Garcia de Melo, José Joaquim Carneiro, José Ferreira Gomes e Antônio Joaquim de Ávila.

 

Em 04 de outubro de 1862, pela Lei n°1.148, daquela data, da Assembleia Legislativa da Província de Minas Gerais, a denominação de Vila foi mudada para cidade, continuando o nome, São Bento do Tamanduá, até 1882, quando, pela Lei n°2.995, de 19 de outubro daquele ano, o nome da cidade passou a ser Itapecerica que, em Tupi-guarani significa “penha escorregadia ou penhasco de encosta lisa”.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com