Ministério Público e Polícia Civil deflagram “Operação Aluga-se” em Contagem (MG)

Foto: MPMG/Divulgação

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) e o Ministério Público do Estado de Minas Gerais, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO e da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Comarca de Contagem e realizam, nesta quarta-feira (28), a operação “Aluga-se”. O objetivo é combater desvios de recursos públicos destinados ao programa do Município de Contagem denominado “Bolsa Moradia”. Os desvios de verbas públicas chegam a mais de R$ 4 milhões.

A matéria continua após a publicidade

www.funerariaitapax.com.br/

Link para baixar o aplicativo

São cumpridos 31mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão temporária nos Municípios de Contagem, Belo Horizonte, Oliveira, Baldim, Jaboticatubas, Lagoa Santa e Ribeirão das Neves. Dentre os alvos, estão um ex-diretor do programa Bolsa Moradia de Contagem, um vereador um secretário de Contagem, além de agentes públicos e políticos e empresas.

Segundo as investigações, há indícios de que o então diretor do programa “bolsa moradia” associou-se a duas outras pessoas para desviar os valores pertencentes ao erário, aos familiares e entes próximos dos integrantes da associação criminosa, além de empresas que atuam no ramo de materiais de construção, uma associação beneficente e outras pessoas, também investigadas. Além disso, as provas demonstraram a participação, direta ou indireta, de outros agentes políticos e públicos na execução dos crimes.

Operação combate desvio de recursos públicos no programa Bolsa Moradia — Foto: Reprodução/TV Globo

 

Os suspeitos podem responder por associação criminosa, peculato, inserção de dados falsos em sistemas de informação e lavagem de dinheiro, cujas penas variam de 02 a 12 anos.

Além dos mandados de busca e apreensão e de prisão, houve o bloqueio do montante equivalente a R$ 4.168.183,42 (quatro milhões, cento e sessenta e oito mil, cento e oitenta e três reais e quarenta e dois centavos) e o afastamento dos cargos e funções públicas de 04 suspeitos.

Participam da operação: 114 policiais civis (04 delegados e 110 investigadores) e 04 promotores de Justiça.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com