Você sabe qual a doença que mais mata no Brasil atualmente? Descubra aqui

Milhões de Brasileiros desconhecem esta informação

Divulgação

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Entre a pandemia do Coronavírus e as doenças cardiovasculares, ficou constatado que desde o início do ano de 2020 até 15 de outubro do corrente ano, o maior número de mortes foi causado por doenças cardiovasculares.

 

Compare os números oficiais da covid-19 e do cardiômetro.

Segundo divulgado pelos veículos de comunicação, até o momento foram registradas 151.971 mortes no Brasil por covid-19.

Reprodução TV Globo/ números atualizados em 15/10/2020

O Brasil tem 151.971 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h desta quinta-feira (15), segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa divulgado pela TV Globo a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

 

Mortes causadas por problemas cardiovasculares

De acordo com dados divulgados pelo Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), neste ano já morreram 319.187 pessoas no Brasil por doenças cardiovasculares.

Foto Reprodução/Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)

 

Para acompanhar em tempo real os casos de mortes diárias por problemas cardiovasculares, basta clicar no link: http://www.cardiometro.com.br/

Infelizmente, estas informações sobre mortes causadas  por problemas cardiovasculares, não são divulgadas na imprensa porque não visa interesses financeiros e políticos.

 

Saiba mais sobre a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC)

A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), de forma reiterada, estabeleceu entre seus fundamentos o compromisso com a pesquisa, conhecimento e divulgação dos aspectos epidemiológicos das doenças cardiovasculares, conforme consta entre seus objetivos sociais: “desenvolver e estimular pesquisas médico-científicas, levantamentos epidemiológicos e intercâmbio científico e associativo com entidades congêneres …” e “divulgar, junto à sociedade civil, os aspectos epidemiológicos das doenças cardiovasculares, esclarecendo-a quanto as possibilidades de prevenção e tratamento”.

 

As doenças cardiovasculares têm prevalência elevada e são responsáveis por milhares de mortes todos os anos e promovem impacto importante no sistema de saúde, sendo fundamental conhecer-se, detalhadamente, as variáveis epidemiológicas que influenciam na prevenção e tratamento dessas enfermidades. Nesse sentido, apoiar iniciativas visando ofertar à sociedade em geral subsídios para pesquisas e esclarecimento sobre a carga de doença e mortalidade cardiovascular é imperativo para tomada de decisão por gestores, especialistas e profissionais de saúde.

 

A SBC, com base nessas premissas, em 2016 lançou o Cardiômetro, cujo objetivo era fazer estimativas sobre óbitos por doenças cardiovasculares. O Cardiômetro, com base em cálculos estatísticos, permite, com bom intervalo de confiança, estimar-se o número de óbitos orientando sobre a necessidade de prevenção rigorosa dessas enfermidades. Portanto, representa muito mais que um contador de óbitos, mas uma ferramenta muito útil para alertar os brasileiros sobre a necessidade premente de controlar-se os fatores de risco das doenças cardiovasculares. Essa iniciativa foi reconhecida com o Prêmio Abril de Inovação e, recentemente, foi incluída entre os finalistas do Prêmio Euro.

 

Em 2020, o Cardiômetro foi reformado e os cálculos estatísticos foram refeitos e ajustados com base na mudança dos indicadores de mortalidade cardiovascular no Brasil em 2017 e 2018, estimou-se os óbitos ocorridos em 2019, os quais ainda não foram disponibilizados pelo Sistema de Informação do Mortalidade do Ministério da Saúde. A importância do Cardiômetro é remarcada, também, em decorrência da Pandemia do novo coronavírus (SARS Cov 2), responsável pela Covid-19, ainda não é possível estimar-se com precisão as mortes cardiovasculares associadas, ou não, a Covid-19, porém a SBC, igualmente, têm atuado para trazer informações qualificadas sobre o tema. Em breve, em aditamento ao Cardiômetro, teremos o Projeto Estatística Brasil e a colaboração da SBC com a Associação Nacional de Registradores de Pessoas Naturais (ARPEN-Brasil) para potencializar as informações epidemiológicas sobre doenças cardiovasculares no Brasil, disse Marcelo Queiroga
Presidente da SBC.

Assista ao vídeo abaixo

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com