Ladrões fazem oito reféns e roubam mais de 23 bois em uma fazenda na zona rural de Itapecerica (MG)

Foto Arquivo/Wellington Vieira-DN

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Três criminosos armados fizeram oito pessoas reféns e roubaram mais de 23 bois em uma fazenda na Comunidade do Barreiro, no município de Itapecerica (MG).

 

O crime aconteceu na manhã desta terça-feira (13). Após a polícia militar ter sido informada do fato, as guarnições do 3º Pelotão de Itapecerica, compareceram ao local citado e, em contato com uma testemunha este relatou aos militares que o seu sogro de 63 anos de idade, havia saído nesta manhã de terça-feira, da casa onde mora, na cidade de Itapecerica, para a referida fazenda, alimentar os animas e tirar o leite, porem como não retornou para a cidade no horário de costume, foi procurá-lo.

 

A matéria continua após a publicidade

www.funerariaitapax.com.br/

 

A testemunha relatou também que ao chegar na fazenda notou que os bois que seu sogro mantinha confinando, não estavam no curral, que a casa estava revirada e os documentos estavam espalhados pela casa, que procurou pelo terreno e como não encontrou, solicitou a presença da polícia militar.

 

Ainda de acordo com a polícia militar, a testemunha relatou que recebeu informações de terceiros que o gado teria sido levado por dois caminhões de grande porte, um de cor azul, e outro de cor branca. De posse dessas informações preliminares, os policiais militares realizaram contatos com as cidades vizinhas e deslocaram em diligencias, contudo não obtiveram êxito.

 

Ao retornarem  no local do fato para aguardar a perícia, foram informados pela testemunha que seu sogro e mais sete vítimas foram deixados na Comunidade de Chaves e que amigos teriam ido buscá-los. Com a chegada das vítimas, foram narrados os seguintes detalhes sobre o ocorrido; segundo a vítima, de 63 anos de idade assim que chegou na referida fazenda, por volta das 06h30min, para tirar o leite, foi surpreendido por três indivíduos, sendo que um deles estava portando um revolver, cromado, velho, que anunciaram o assalto dizendo para ficar quietinho e levantar os braços, que pegaram o celular que estava em seu bolso e também o dinheiro que estava na carteira, porém não soube informar o valor exato. Ainda conforme a vítima, foi levado para dentro da sede da fazenda, onde foi amarrado com cordas, em uma cadeira, que perguntaram se havia mais alguém na fazenda e quando ficaram sabendo que havia, foram buscar uma outra vítima, um homem de 52 anos de idade, o qual estava trabalhando na carvoaria, próxima à fazenda, e também foi amarrado e colocado junto ao proprietário do gado.

 

A vítima, falou também que com o passar do tempo foram chegando outras pessoas na fazenda e todas foram feitas reféns, que teriam ido até o local para plantar mudas de arvores, também foram amarradas e colocados junto aos demais. Que por último, chegou ao local mais dois senhores para entregar sal, os quais também foram rendidos e dominados pelos autores.

 

Ainda conforme o proprietário do gado que foi roubado, por volta 12h30min chegaram na fazenda dois caminhões boiadeiros, sendo um de cor azul e outro de cor branca, que os autores levaram os 23 bois cruzados que estavam fechados no curral e que também fecharam outros que estavam no pasto, não sabendo dizer a quantidade total que foi roubada. Que após terem embarcado os animais, os autores colocaram as vítimas nos veículos pertencentes às vítimas, Renault/Logan, de propriedade de uma mulher e um Fiat/Uno, e deslocaram juntamente com os caminhões até certo ponto, pela estrada vicinal, sentido a Comunidade de Taquara e Pouso Alegre e depois os caminhões seguiram em sentido diferente dos veículos.

 

Na Comunidade de Chaves, os autores desembarcaram as vítimas e as amarraram nas cocheiras de um barracão abandonado e o veículo Renault/Logan foi deixado pelos autores também neste local, tendo evadido no veículo fiat uno.

 

Ainda de acordo com as vítimas, os autores fizeram ameaças, caso eles fossem presos, e que tiraram fotos de documentos pessoais das vítimas, dizendo que sabem onde as vítimas moram. De uma das vítimas foi levado a quantia de R$700,00 (setecentos reais) e um celular. Durante a lavratura do BO, os policiais receberam a informação que as placas dos caminhões seriam uma pertencente ao município de Belo Horizonte e a do outro seria uma placa Mercosul.

 

O perito compareceu no local do fato e realizou seus trabalhos. O veículo que foi deixado pelos autores no local onde também foi deixado as vítimas, foi removido para o pátio credenciado conforme orientação da autoridade policial, uma vez que o perito já havia retornado à cidade de formiga quando foi relatado pelas vítimas que o automóvel havia sido deixado para trás.

 

O DestakNews apurou também, através de relatos de alguns moradores de Itapecerica, que nas últimas semanas ocorreram furtos de gados em outras propriedades do município.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com