Policiais civis são pegos em blitz da Lei Seca e iniciam confusão com PM em SP

Integrantes do Denarc teriam participado de festa em delegacia e estavam embriagados no momento da abordagem na zona norte

Supostos policiais em festa dentro de delegacia de São Paulo Reprodução

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Durante uma blitz de rotina realizada na madrugada deste domingo (13), na ponte das Bandeiras, uma das vias mais movimentadas de São Paulo, policiais do Denarc (Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico) foram flagrados embriagados quando voltavam de um churrasco em uma delegacia, segundo a PM.

De acordo com o boletim de ocorrência, o veículo parado na blitz na zona norte da capital foi um HB20. O condutor estava visivelmente embriagado e foi identificado como policial civil do Denarc. Inicialmente ele não quis apresentar documentos e informou que estava retornando de uma confraternização em uma unidade policial.

 

A matéria continua após a publicidade

DestakNews-Apps no Google Play


Na sequência, o condutor avisou que iria solicitar a presença de outros policiais que também estavam no churrasco. Pouco tempo depois, a PM foi surpreendida com a chegada de mais de 20 veículos, entre viaturas caracterizadas e carros particulares dos policiais civis. “Eles chegaram de forma a intimidar os policiais militares que estavam no bloqueio e ameaçaram partir para agressão física”, informa o boletim.

 

Outro trecho do boletim destaca que “os policiais civis abriram o HB20 e retiraram vários pertences como aparelhos de som e demais objetos que não foi possível verificar tendo em vista estarem em grande quantidade e muito exaltados”. Além de apresentarem “sinais notórios de embriaguez como fala pastosa, desequilíbrio e olhos vermelhos.”

A confusão só foi controlada com a chegada do delegado do 72º DP Alexandre Inavolli, identificado na ocorrência como “amigo de ambas as partes envolvidas”. Ele passou a intermediar a situação.

 

Documento do pai falecido

Depois de muita exaltação, o condutor apresentou a documentação. Ao checar, a PM descobriu que a CNH venceu em 2009 e estava no nome do pai do policial, já falecido.

O condutor do segundo veículo que chegou no local, um Cobalt cinza, cujo motorista também foi identificado como policial do Denarc, se recusou a entregar seus documentos. Ambos também não realizaram o teste do bafômetro e foram informados de que seriam autuados por dirigir sob influência de álcool e a ocorrência seria apresentada no 13º DP.

 

Por fim, a Corregedoria da Polícia Civil foi acionada por Julio Siqueira Gomes, delegado do 13º DP. Segundo a PM, foi requisitado IML para os policiais civis por suspeita de embriaguez ao volante e os veículos permaneceram apreendidos pela Corregedoria.

Fonte R7
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com