TRF-1 tranca ação contra Lula por suposto lobby em Angola

Os desembargadores da 4ª Turma do tribunal entenderam que não havia elementos para o prosseguimento da ação penal

REUTERS/Charles Platiau Foto: Reuters

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), com sede em Brasília, decidiu nesta terça-feira trancar uma ação penal em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi acusado de ter recebido propina, por meio de um suposto intermediário, para influenciar contratos firmados entre o BNDES e a construtora Odebrecht em Angola.

O Ministério Público Federal acusou Lula de ter recebido vantagem indevida, por meio de um sobrinho, em troca da influência em favor da empreiteira.

 

 

A matéria continua após a publicidade

 

Os desembargadores da 4ª Turma do TRF-1, contudo, entenderam que não havia elementos para o prosseguimento da ação penal.

Em nota, a defesa de Lula elogiou a ordem do tribunal dizendo que é mais uma “justa e importante decisão”. Informou ainda que é a quinta ação proposta contra o ex-presidente rejeitada até o momento.

“Sempre que foi julgado por um órgão imparcial e independente –fora da Lava Jato de Curitiba– Lula foi absolvido ou a acusação foi sumariamente rejeitada, na linha da defesa que apresentamos em favor do ex-presidente”, disse o advogado Cristiano Zanin Martins.

A defesa de Lula disse que espera que o Supremo Tribunal Federal (STF) acolha os dois habeas corpus que tramitam perante a corte e que pedem a anulação de processos abertos contra Lula pela Lava Jato em Curitiba em virtude da suspeição do ex-juiz Sergio Moro e dos procuradores da República liderados por Deltan Dallagnol.

Dallagnol anunciou nesta terça sua saída da coordenação da força-tarefa de Curitiba.

Fonte Terra
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com