Conheça a identidade do homem que estuprou e matou Maria Eduarda em Formiga (MG); assista

Rede TV Reprodução

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O assassino foi preso pela Polícia Militar na manhã dessa segunda-feira (8), quando tomava o café da manhã tranquilamente em uma padaria.

Gustavo Miranda de 26 anos, preso por estupro e latrocínio (Foto: Redes Sociais)

Gustavo Miranda de 26 anos, possui diversas passagens por furtos, e agora encontra-se recolhido no presídio de Formiga.

Vale ressaltar que o autor assumiu o crime e detalhou para a polícia como praticou o ato criminoso.

O autor irá responder pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte), pena, entre 12 e 13 anos de prisão. Pelo crime de estupro, pena de 6 a 12 anos de prisão.

Assista na reportagem do alerta Nacional

Prisão

O autor foi preso pela Polícia Militar na manhã dessa segunda-feira em uma padaria

 

Por volta das 8horas e 30 minutos, a Polícia Militar que atenta a todas as informações sobre o caso da garota desaparecida desde o dia 02/06, localizou o autor e fez sua Prisão em virtude de Mandado expedido pela MM Juíza de direito, DRª Lorena Teixeira Vaz comarca de Formiga.

Durante patrulhamento, pela Rua Ponte Alta, Bairro Sagrado Coração, a guarnição policial militar deparou com um indivíduo com as características de um dos suspeitos do caso.

Após fazerem a abordagem constatou ser Gustavo Miranda de 26 anos de idade que pesa contra ele um Mandado de prisão.

Autor foi encaminhado preso, à Delegacia de Polícia Civil.

 

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em Formiga, Centro-Oeste de Minas Gerais, esclareceu o desaparecimento da adolescente Maria Eduarda Aparecida da Silva, de 15 anos. Ela foi vista pela última vez no dia 2 de junho. Nesse domingo (7), o corpo da jovem foi encontrado pela PCMG em um matagal próximo à praça do Tiro de Guerra.

A Polícia Civil já havia recuperado o aparelho celular de Maria Eduarda, que havia sido negociado por um usuário de drogas, de 26 anos, principal suspeito do crime.

Conforme levantamentos da PCMG, na data do crime a jovem teria combinado um encontro amoroso por meio de redes sociais. Contudo, no caminho para o compromisso, a adolescente foi interceptada por um suspeito, que queria roubar o telefone celular da vítima. “Não contente com a subtração do celular, o suspeito, aplicando um golpe de gravata, desfaleceu a menor e a arrastou para um matagal, onde teria mantido relações sexuais com ela e, em seguida, a estrangulou com o próprio casaco”, detalhou o Delegado Regional em Formiga, Tiago Veiga Ludwig.

As investigações iniciadas pela Polícia Civil rapidamente reuniram provas contundentes do crime e, já na quinta-feira (4), a autoria do crime já havia sido identificada, tendo então a PCMG representado pelo respectivo mandado de prisão preventiva. O suspeito foi, então, preso pela Polícia Militar, na manhã de hoje (8), em virtude da medida cautelar em aberto.

Conforme informações dos Delegados Luís Paulo Oliveira e Danilo César Basílio, que trabalharam no caso, na delegacia o suspeito confessou o crime e detalhou toda a dinâmica e motivação do assassinato, confirmando os levantamentos já realizados pela equipe de investigações.

O preso, que já tem antecedente criminal por furto, foi encaminhado ao Sistema Prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

 

Corpo da jovem localizado

Polícia localiza corpo da adolescente que estava desaparecida em Formiga

Reprodução/Arquivo Pessoal

A Polícia Civil de Formiga, localizou na tarde deste Domingo (07) o corpo da adolescente Maria Eduarda Aparecida Silva, de 15 anos, que havia desaparecido na última terça (02).

De acordo com o Delegado Tiago Veiga, o corpo da adolescente foi localizado em um matagal, que fica localizado próximo ao Tiro de Guerra.

Ainda segundo o delegado, a polícia refez o caminho dela até o local onde havia a suspeita de ter ocorrido o homicídio, e com a ajuda de um drone, o corpo da garota foi localizado.

A polícia já havia localizado o celular da vítima, e tem a identidade do autor, que, segundo o delegado se chama Gustavo, e o pedido de prisão dele já foi decretado.

Os policiais trabalham agora em busca do autor, que está foragido.

O corpo, que tinha sinais de violência sexual e estrangulamento, foi encaminhando para necropsia.

Ela havia saído de casa após dizer à família que iria à casa de uma colega, no entanto não chegou ao destino.

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com