Idosa morre com dengue e família denuncia certidão de óbito com suspeita de coronavírus

Reprodução

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A idosa Maria de Fátima Macedo Euzébio, de 64 anos, faleceu na última quinta-feira (14), na cidade de Cruzeiro (SP), diagnosticada com dengue, mas foi colocada entre os casos de mortes suspeitas de covid-19.

 

A matéria continua após a publicidade

 

O resultado do exame saiu dias depois da morte, dando negativo para a doença. Nas redes sociais, o filho da idosa falou sobre sua revolta com o caso.

“Gostaria de compartilhar com todos o grande sofrimento que toda família passou, no falecimento da minha mãezinha, no cumprimento de um um protocolo mal conduzido”, publicou.

De acordo com ele, a perda foi um grande trauma. “Minha mãe vinha sofrendo com dengue, ficou debilitada, e acabou acometida de uma pneumonia, sendo necessária sua internação”, explicou o filho.

Reprodução

“Eis que quando recorremos à Santa Casa de Misericórdia de Cruzeiro, munidos dos exames e declarando a condição clínica da minha mãe, não nos deram nenhum direito à contestação, não nos deram a mínima atenção e por protocolo a internaram na área de isolamento com suspeita de COVID-19”, acrescentou ele.

Ainda conforme a publicação, em menos de 24 horas depois o falecimento foi confirmado e a declaração de óbito da Santa Casa saiu com registro de suspeita de COVID-19.

A idosa seguiu para sepultamento direto com caixão lacrado, sem que a família tivesse direito a um velório digno.

Fonte Folha da Política

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com