Polícia Civil divulga a identidade dos suspeitos envolvidos no assalto a uma residência em Itapecerica (MG)

Divulgação/PCMG

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Nessa terça-feira (24), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu em Belo Horizonte, em flagrante Guilherme Matos Valadares, de 23 anos, Marcelo Coelho de Almeida Júnior, de 25 anos, João Paulo de Morais Crispim, de 26 anos e Edgar Junio de Oliveira, de 26 anos, logo após os suspeitos roubarem uma residência na cidade de Itapecerica, no Centro-Oeste de Minas.
Foto: Divulgação Polícia Civil
Os presos são suspeitos de formarem uma organização criminosa especializada em crimes patrimoniais e são investigados pela 1ª Delegacia de Furtos e Roubos do Departamento Estadual de Investigação de Crimes Patrimoniais (Depatri) por associação criminosa.
No momento das prisões, foram recuperados todos os pertences que estavam na residência das vítimas, que foram amarradas no local com o intuito de não acionarem a Polícia rapidamente.

 

 

Objetos da vítima que foram roubados e recuperados pela Polícia Civil em BH
Entenda o caso
Foi visualizado pelo vídeo monitoramento na Praça São Francisco, quatro indivíduos em atitude suspeita, uma guarnição da Polícia Militar, foi empenhada para realizar a abordagem dos indivíduos, contudo, antes que chegassem ao local esses saíram em um Fiat/Palio Week treking de cor cinza, modelo 2012. Os militares realizaram intenso rastreamento pelos bairros próximos, entretanto o veículo não foi localizado.
Imagens dos quatro Suspeitos capturadas pelo sistema Olho Vivo na Praça do São Francisco em Itapecerica (Foto Reprodução)
Cerca de cinquenta minutos depois, compareceu ao quartel da PM de Itapecerica a vítima, uma mulher de 35 anos, relatando que foi a uma casa ao lado da sua e como era rápido, a deixou o portão aberto, e que quando voltou para casa, tinha um veículo em frente sua garagem.
De acordo com o boletim de ocorrência, quando a vítima foi entrar em casa, um homem saiu do carro, e colocou um revolver em sua cintura, mandando ela entrar. Quando a vítima entrou, haviam outros dois indivíduos dentro de sua casa. Os três autores foram até o quarto da vítima, perguntando a todo tempo onde estava o cofre. A vítima tentou explicar que naquela casa não tinha cofre, mostrando em paredes do quarto que não existia cofre algum.

Logo em seguida os autores amarraram as mãos da vítima junto aos pés, continuando a perguntar onde estava o cofre. Visto que não havia cofre no local, os autores perguntaram: “você não é casada com (Tal pessoa?); a gente sabe que tem cofre. Uma pessoa da família passou essa informação, vimos o carro na garagem. ” Diante disso, a vítima falou: “meu marido não é a tal pessoa que você mencionou, o carro é parecido, mas não é aqui.”. Os autores, ao perceber que entraram na casa errada, falaram: “é dona, você deu azar. Não gostamos de roubar pobre.”. Sendo assim, os autores pegaram vários pertences da vítima e evadiram do local, sentindo a BR-494.
Devido a ação integrada entre a Polícia Militar de Itapecerica, o Sistema “Olho Vivo”, Polícia Civil de Itapecerica e Belo Horizonte, foi possível prender essa quadrilha e recuperar os bens que foram roubados da vítima.

 

Leia mais

Ação conjunta da PM de Itapecerica e o sistema “Olho Vivo” resulta na prisão de uma quadrilha que assaltou uma residência no Bairro Silvio Dias
Fonte PCMG
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com