Polícia Militar de São Paulo prende autor de latrocínio contra militar ocorrido em Pará de Minas

Divulgação/Polícia Militar

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Na tarde de segunda-feira (16), na Rua Santa Faustina, bairro Imirim, em São Paulo (SP), com base em levantamentos de informações realizados por policiais militares de Pará de Minas, da Corregedoria e de outros órgãos da PMMG, a Polícia Militar de São Paulo prendeu o infrator G.C.A., de 58 anos, conhecido como “Paulista”, acusado de envolvimento no assalto a um posto de combustíveis, em 2015, em Pará de Minas, que resultou na morte do Sargento da Reserva da PM, Sílvio Vicente da Silva.

 
A matéria continua após a publicidade

Os militares de Pará de Minas trabalharam de forma contínua e abnegada, durante longo período, na busca e cruzamento de informações sobre o suspeito, que costuma usar nomes falsos e tem ramificações de atuação criminosa e moradia, tanto em Minas Gerais, como em São Paulo. Durante este trabalho, houve apoio da Corregedoria e de outros setores da Polícia Militar de Minas Gerais, bem como da Polícia Militar de São Paulo, através da Seção PM Vítima, que busca atuar em busca de informações de ocorrências em que policiais são vitimados.
Todos estes levantamentos em conjunto levaram à localização do autor, em São Paulo, pelos militares da PMESP, que após diligências nos arredores do endereço citado, tiveram sucesso na abordagem, identificação e prisão do referido infrator, o qual se identificou com documento falso e estava preparando sua mudança.
Havia contra ele 03 Mandados de Prisão, o do latrocínio do militar, em Pará de Minas, do qual ele é apontado no Inquérito da Polícia Civil, como o mentor do assalto, tendo planejado todo o crime, ocorrido em 24 de agosto de 2015, em um posto de combustíveis da Av. Professor melo Cançado, outro Mandado da Justiça de Minas, pelo crime de estelionato e um Mandado da Justiça Federal.
Ele foi preso e encaminhado pelos militares de SP à Delegacia de Polícia mais próxima, para as demais providências, onde foi ratificada pelo Delegado de Plantão, a prisão em flagrante pelo uso de documento falso, além do cumprimento dos 03 Mandados.
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com