Itapecerica (MG), terá desfile de 7 de setembro com a participação de 27 entidades; saiba mais

Foto Arquivo-Wellington Vieira/DN- 7 de setembro 2017

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

27 entidades participarão do desfile de 7 de setembro neste sábado em Itapecerica (MG), dentre as escolas municipais, estaduais, particular e Policia Militar, participarão também do desfile, Loja Maçônica Conquista da Liberdade, Rotary Clube, Lions Clube, Fraternidade Feminina Filhas de Jó, DeMolays da cidade de Oliveira, Equipe Bodes do Asfalto-Motos, Equipe com cavalos, dentre outros.

A matéria continua após a publicidade

Também estão colaborando para a realização do desfile, a Solange do Juca relojoeiro e Dona Neida.

 

“Comemorar o Sete de Setembro não é apenas comemorar uma data cívica, ou cumprir com a proposta do calendário escolar. É também levar conhecimento, informações e valores para reforçar a cidadania entre os alunos e público presente. O Brasil é diversificado em sua formação humana, riquezas, belezas naturais e a própria história. Disse Dr. Edson Medeiros, representante da Loja Maçônica Conquista da Liberdade.
O desfile está programado para ter início as 9h, saindo da Rua Juscelino Kubitschek, passando pela praça Alexandre Szundy, Vigário Antunes Conego Cesário, contornando o Coreto, e seguindo na Vigário Antunes, até próximo ao antigo Fórum, com a Execução do Hino Nacional na chegada e alguns dobrados pela Banda N. S. das Dores.
Na ocasião, também terá um breve pronunciamento próximo a Prefeitura sobre o 7 de setembro e a entrega de algumas homenagens a Itapecericanos.

 

Confira a lista completa com as entidades que participarão do desfile.

 

Clique no Player Abaixo e Ouça a Execução do Hino Nacional Brasileiro

Conheça a letra oficial

    Parte I
    Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
    De um povo heróico o brado retumbante,
    E o sol da liberdade, em raios fúlgidos,
    Brilhou no céu da pátria nesse instante.
    Se o penhor dessa igualdade
    Conseguimos conquistar com braço forte,
    Em teu seio, ó liberdade,
    Desafia o nosso peito a própria morte!
    Ó Pátria amada,
    Idolatrada,
    Salve! Salve!
    Brasil, um sonho intenso, um raio vívido
    De amor e de esperança à terra desce,
    Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
    A imagem do Cruzeiro resplandece.
    Gigante pela própria natureza,
    És belo, és forte, impávido colosso,
    E o teu futuro espelha essa grandeza.
    Terra adorada,
    Entre outras mil,
    És tu, Brasil,
    Ó Pátria amada!
    Dos filhos deste solo és mãe gentil,
    Pátria amada,
    Brasil!

 

    Parte II
    Deitado eternamente em berço esplêndido,
    Ao som do mar e à luz do céu profundo,
    Fulguras, ó Brasil, florão da América,
    Iluminado ao sol do Novo Mundo!
    Do que a terra, mais garrida,
    Teus risonhos, lindos campos têm mais flores;
    “Nossos bosques têm mais vida”,
    “Nossa vida” no teu seio “mais amores.”
    Ó Pátria amada,
    Idolatrada,
    Salve! Salve!
    Brasil, de amor eterno seja símbolo
    O lábaro que ostentas estrelado,
    E diga o verde-louro dessa flâmula
    – “Paz no futuro e glória no passado.”
    Mas, se ergues da justiça a clava forte,
    Verás que um filho teu não foge à luta,
    Nem teme, quem te adora, a própria morte.
    Terra adorada,
    Entre outras mil,
    És tu, Brasil,
    Ó Pátria amada!
    Dos filhos deste solo és mãe gentil,
    Pátria amada,
    Brasil!

Sobre a música do hino nacional

O autor da música do hino nacional foi Francisco Manuel da Silva. Nascido no Rio de Janeiro, em 21 de fevereiro de 1795, Francisco dedicou a sua vida à carreira musical. Ainda jovem estudou com o Padre José Maurício Nunes Garcia, conhecido como um dos grandes nomes da música colonial brasileira.
Participou do coro da Capela Real, foi timbaleiro e violoncelista da orquestra da Capela Imperial. Ocupou cargos políticos como a presidência da Sociedade Musical de Beneficiência, autorizou a criação de um Conservatório de música, foi mestre da Capela Imperial e diretor do Conservatório de Música (1848-1865).
Faleceu no Rio de Janeiro no dia 18 de dezembro de 1865.
Retrato do músico Francisco Manuel da Silva.

Sobre a poesia do hino nacional

O autor do poema foi Joaquim Osório Duque Estrada. Nascido no dia 29 de abril de 1870, em Paty de Alferes (interior do Rio de Janeiro), Duque-Estrada formou-se bacharel em Letras pelo Colégio Pedro II.
Publicou o seu primeiro livro de poemas intitulado Alvéolos aos dezesseis anos, em 1886. A partir de então começou a colaborar na imprensa com ensaios em jornais, entre eles o Cidade do Rio e o Correio da manhã.
Foi um abolicionista e ajudou José do Patrocínio em sua campanha. Atuou também como diplomata, bibliotecário, professor de francês e história.
Em 1909, venceu um concurso nacional para a escolha a letra do hino. Recebeu 5 contos de réis pela vitória e teve seu nome imortalizado como criador da letra do hino nacional.
Foi eleito para a Cadeira número 17 da Academia Brasileira de Letras em 25 de novembro de 1915.
Retrato do poeta Joaquim Osório Duque Estrada.

 

Quer tocar o hino nacional? Confira a cifra

Cifra do Hino Nacional Brasileiro
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com