Atlético-MG vence de virada no Pacaembu e elimina o Santos da Copa do Brasil

Após o gol de Gustavo Henrique, colombiano Chará garantiu o Galo nas quartas de final da competição. Santos amargou terceira eliminação no ano jogando em São Paulo

Colombiano Chará marcou os dois gols que deu a vitória e classificação ao Atlético-MG (Foto: Marcello Zambrana/Estadão Conteúdo)

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

De novo no Pacaembu. O Santos está eliminado da Copa do Brasil. Na partida de volta da fase de oitavas de final, o Atlético-MG venceu o Peixe, de virada, por 2 a 1. Os gols do Galo foram marcados pelo colombiano Chará, enquanto que Gustavo Henrique marcou para o Santos.

 

A matéria continua após a publicidade

Esta foi a terceira eliminação no ano do Santos e, curiosamente, as três sendo no Pacaembu. Para o River (URU) pela primeira fase da Copa Sul-Americana e para o Corinthians, na disputa por pênaltis na semifinal do Campeonato Paulista.
Após 0 a 0 na partida de ida, os dois times precisariam de uma vitória simples para chegar à fase de quartas de final e desembolsar a quantia de pouco mais de R$ 3 milhões, valor referente a premiação da Copa do Brasil.
No domingo (9), Santos e Atlético-MG voltam a se enfrentar dessa vez pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Na Vila Belmiro, o duelo de terceiro e segundo colocados na tabela, respectivamente, está marcado para às 19h.
O primeiro tempo foi de intenso equilíbrio com o Santos melhor no início e o Atlético-MG melhor na parte final. O apoio da torcida no Pacaembu foi fator determinante para que o Santos fizesse uma pressão já buscando o gol nos primeiros minutos da partida. E isso aconteceu.
Aos cinco minutos, Marinho, fazendo sua primeira partida como titular do Santos, levantou bola na área em cobrança de escanteio. Dentro da pequena área, Gustavo Henrique subiu mais alto que todo mundo e testou firme para colocar o Santos em vantagem. Um minuto depois do gol, Pituca arriscou de fora da área e levou muito perigo.
A partir do gol, o Atlético-MG ficou mais tempo com a bola e, assim, foi melhorando no jogo. Jogador mais periogoso de toda a partida, Cazares estava ganhando muito espaço e fazendo estragos no sistema defensivo. Em uma desssas oportunidades, ele fez um lindo lançamento para Chará. O colombiano dominou na área e deu belo toque, sem ângulo, na saída de Everson para igualar o marcador.
Logo aos cinco minutos, Gustavo Henrique subiu mais alto que todo mundo na cobrança de escanteio e abriu o placar (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Na etapa final, o Santos esteve melhor em boa parte do jogo. Com as mudanças de Jorge Sampaoli, promovendo as entradas de Jean Mota e Soteldo, o Peixe pressionou bastante o adversário. A criação de jogadas ficou um pouco a desejar, mas o time esteve mais perigoso em boa parte dos últimos 45 minutos.
Se a criação não foi das melhores, o jeito era arriscar de todos os jeitos. E isso o Santos fez muito bem com as finalizações de fora da área. Jean Mota, Marinho, Pituca, Jean Lucas. Todos eles tentaram e levaram certo perigo ao gol do Galo. Mas a bola não entrava.
No seu jeito de sempre de jogar, o Santos errou bastante, principalmente no último passe antes da finalização. Uribe, em mais um jogo com pouca participação, foi substituído. O Galo também fez suas mudanças. Com as entradas de Alerrandro e Geuvânio, o time abdicou da posse de bola, esperando a hora exata para surpreender. E foi isso que aconteceu.
Após o chute de Jean Mota ser bloqueado na intermediária, Galo armou um rápido contra-ataque. De Geuvânio para Cazares na ponta direita. De Cazares para Chará que, dentro da área, completou para o gol vazio.
Nos minutos restantes de jogo mais os acréscimos, o Santos bem que tentou, mas a inspiração ficou pelo caminho. Ao apito final do árbitro, foi possível ouvir algumas vaias da torcida direcionadas ao time.
Fonte A Tribuna
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com