Cachorro decola com parapente e cai na Serra de Santa Helena; veja vídeo

Apesar da gravidade, cão sobreviveu, mas sofreu fratura em uma das patas

Cão precisa fazer cirurgia para retomar movimento da pata (foto: Jessica Aparecida/Divulgação)

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um voo de parapente que tinha tudo para ser normal, teve a cena roubada por um cachorro. É que o cãozinho mordeu a mochila de um praticante de parapente enquanto ele decolava. O caso ocorreu na Serra de Santa Helena, no último domingo, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas. 

 

A matéria continua após a publicidade

O cachorro que “tentou voar”, foi filmado por turistas que estavam por perto. O problema apareceu quando ele não conseguiu ficar pendurado e caiu de aproximadamente 20 metros de altura.
Apesar da cena chocante, o cão sobreviveu. Luke, nome dado por uma protetora de animais, foi resgatado por brigadistas que ficam na Serra. Ele apresentava fratura em uma das patas e luxação em outra.

Assista ao vídeo

Luke foi resgatado e levado para uma clínica veterinária da cidade. Ele recebe ajuda de moradores, brigadistas e da protetora de animais, Jéssica Aparecida, de 28 anos. “Ele vai precisar de cirurgia urgente por causa da pata. Ele não consegue ficar de pé. Tirando isso, ele está bem. Está se alimentando e abanando o rabo” disse.
A cirurgia está marcada para esta quarta-feira. Após se recuperar completamente, Luke será colocado para adoção.
Abandonados
A protetora contou que esse episódio já aconteceu outra vez. “Uma vez o Luck chegou a rasgar a calça de um praticante, mas não chegou a ficar pendurado” preocupa. “Se acontecer de novo pode ser fatal”, completa.
O acidente não foi pior por causa do lugar em que ele caiu. “É uma montanha com muito mato, uma vegetação rasteira, que amorteceu a queda. Não tem pedra”, afirma o brigadista Armando Soares, de 36 anos.
Segundo os brigadistas, existe outros cães abandonados na Serra. “É rotineiro. Às vezes a pessoa não quer mais cachorro e abandona lá. Sempre aparece algum novo”, afirma o brigadista.
Fonte Estado de Minas
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com