Ministério Público, em São João de Meriti (RJ), recebe sacerdotes de matriz africana nessa quinta-feira

Ivanir dos Santos - Dr. Julio José Araujo Junior - Marcelo Rosa (Foto: Rozangela Silva)

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A luta é grande e necessária. Ações, conversas e movimentos de religiosos de matriz africana, que reivindicam ao menos o direito de proferir sua fé. Em prol da pluralidades, humanidades e liberdade religiosa.

 

A matéria continua após a publicidade

Essa semana, na quinta-feira (30) –  Ocorreu Audiência Pública sobre Intolerância Religiosa no MPF, São João de Meriti (RJ). Presidida pelo Dr. Júlio José Araújo Junior. Com a presença de lideranças religiosas, como Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos – interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, Frei Tatá, sacerdote Roberto Braga, entre outros. Assim como o Bispo licenciado da Igreja Mundial Renovada e hoje na Secretaria Municipal de Cultura, Direitos Humanos e Igualdade Racial de SJM, entre outros.
“Precisamos refletir, nos últimos anos, várias propostas, como o Plano Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, foram apresentadas pela sociedade civil e pouco foi feito nesse sentido, por parte do poder público, para a diminuição dos casos de intolerância religiosa”, afirma Ivanir dos Santos 
Uns dos aspectos abordados além da questão criminal e segurança pública, foi debatido a necessidade de uma maior atenção com o pedagógico e educacional, inerente a causa religiosa e o respeito com as religiões de matriz africana.
“Precisamos nos mobilizar e cobrar respostas rápidas e plausíveis para a erradicação dos crimes de ódio religioso. Nossa maior estratégia é a mobilização coletiva. Mas não podemos nos esquecer que é dever do estado coibir esse crimes e assegurar as nossas liberdades religiosas”, completou o sacerdote Ivanir.
Ivanir dos Santos (Foto: Rozangela Silva)
Ivanir dos Santos (Foto: Rozangela Silva)

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com