O uso de BCAA diminui a fadiga e pode ajudar na reparação dos tecidos, mas o uso depende da necessidade de cada indivíduo, aponta pesquisa

Divulgação

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O BCAA é constituído de três aminoácidos de cadeia ramificada essenciais para o organismo. Nesse sentido, só podem ser obtidos por meio de uma dieta balanceada ou com a ajuda de suplementação. Para corredores, esses nutrientes possuem diversos efeitos positivos, inclusive na redução da fadiga após a prática do exercício. Mas é muito importante não confundir benefícios com efeitos milagrosos. Ele pode fazer mal para um organismo que não exige a suplementação desses nutrientes.

 

A matéria continua após a publicidade

Os pontos positivos do BCAA estão relacionados com a capacidade dos aminoácidos em ajudar no crescimento e na manutenção dos músculos, além de colaborar para a reparação dos tecidos. Durante a corrida há um grande gasto calórico e energético, o que ocasiona um desgaste natural dos músculos. Caso não haja uma reposição dos nutrientes, o organismo procura fontes de energia em outros lugares, contribuindo para a perda de massa muscular.
De acordo com o nutricionista da Growth Supplements, Diogo Círico, especialista em nutrição esportiva, ainda há outra explicação para a substância ajudar na diminuição da fadiga. “Os aminoácidos de cadeia ramificada BCAAs possuem capacidade de competir com o triptofano para atravessar a barreira hematoencefálica. Isto pode reduzir a síntese de serotonina e prevenir a fadiga central durante o exercício prolongado.”
Além disso, estudos em humanos também mostraram que a suplementação oral de BCAA poderia reduzir a percepção de esforço e fadiga mental no exercício máximo. Também já foram apontados como nutrientes capazes de melhorar a função cognitiva após exercícios de longa distância, com corredores que percorreram 30 km. Apesar disso, os atletas amadores e profissionais não devem basear a sua alimentação e suplementação no BCAA de forma indiscriminada ou apenas pelos benefícios já evidenciados.
Cada indivíduo possui características individuais e uma necessidade específica. “Nenhum produto por si trará aumento do desempenho, aumento da qualidade de vida ou qualquer outro benefício. O metabolismo humano depende de dezenas de nutrientes diferentes e o consumo de cada um deles deve estar ajustado de acordo com as reais necessidades”, afirma Círico. Por este motivo é tão importante consultar um nutricionista ou um médico, para começar a elaborar um cronograma alimentar e, se houver necessidade, a suplementação com algum produto disponível no mercado.
Até mesmo porque o consumo em excesso de BCAA pode acarretar em diversos problemas: “quando consumido em excesso, o BCAA pode gerar produção de amônia e, assim, atuar de forma contrária, reduzindo o desempenho atlético”, exemplifica o especialista.
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com