PF já identificou onde começou fogo em desastre no Museu Nacional

De acordo com peritos da Polícia Federal, a hipótese de incêndio criminoso ainda é levada em consideração

Tânia Rego/Agência Brasil

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Investigadores da Polícia Federal já sabem onde começou o incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro. No entanto, para evitar especulações em relação às possíveis causas do desastre, o local exato ainda não foi divulgado. As informações são do site G1.

A matéria continua após a publicidade

De acordo com a reportagem, a possibilidade de incêndio criminoso  ainda é levada em consideração pelos peritos. Localizado na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, o Museu Nacional teve parte de seus acervos destruído pelas chamas de um incêndio de grandes proporções ocorrido no último domingo (2/9).

Manifestação
Na tarde desta sexta-feira (7/9), manifestantes se reuniram em frente à entrada do Museu Nacional para protestar sobre a falta de investimentos do país em ciência e tecnologia. Na ocasião, o diretor da Associação dos Institutos de Pesquisa do Ministério de Ciência, Tecnologia e Informação do Rio de Janeiro, José Benito, disse que o ato foi organizado por um conjunto de entidades da área de educação, memória e ciência e tecnologia.

Além da questão da falta de recursos para essas áreas, segundo ele, a manifestação também era para chamar a atenção para a ausência de concursos. “A ciência e a tecnologia brasileiras estão morrendo por causa desses dois pés. A gente não tem verba e o que a gente viu aqui no Museu Nacional, apesar de tudo que está sendo dito, é isso e a falta de concursos públicos. Boa parte das pesquisas estão morrendo por causa disso”, declarou.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com