Alvaro Dias: desempenho de Lula em pesquisa parece “apologia ao crime”

Declaração resultou entre troca de farpas entre o candidato e a presidente do PT, para quem Dias não entende “o recado do povo”

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Os senadores paranaenses Gleisi Hoffmann (PT) e Alvaro Dias (Pode) trocaram farpas em entrevistas na manhã desta sexta-feira (24), em frente à sede da Polícia Federal (PF) em Curitiba (PR), onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está preso desde abril, após condenação na Lava Jato.

A matéria continua após a publicidade

Dias declarou que os índices de intenção de voto de Lula, nas pesquisas eleitorais, se parecem com “apologia ao crime”. Hoffmann, que preside nacionalmente o PT, rebateu dizendo que o companheiro de Senado não entende o recado do povo e “está do lado errado da história”.

Dias esteve reunido pela manhã com dirigentes da PF um pouco antes de Gleisi chegar para visitar Lula no mesmo local. “Há pessoas que aqui comparecem para visitar o político preso; portanto, a pessoa errada. Eu vim na instituição certa para assumir um compromisso com o Brasil: fazer da Operação Lava Jato política de Estado no combate a corrupção”, declarou o candidato do Podemos na saída.

Dentre as propostas em benefício da Polícia Federal listadas por ele está a “autonomia plena para exercício da sua atividade com eficácia, orçamento próprio e liberdade para realizar as operações, sem interferência política”. Dias também afirmou que, se eleito, acolherá as propostas do Ministério Público Federal de combate à corrupção.

Político preso, não preso político
Questionado sobre os altos índices alcançados por Lula nas pesquisas eleitorais, o senador afirmou que esse resultado “não se consumará nas urnas”. “Ele não é um preso político, mas um político preso. Esse já seria motivo para rejeição alta e absoluta, porque este não é um país de ladrões. Esses índices até se parecem com apologia ao crime e revelam a indiferença da vítima diante do seu algoz”, disparou o senador paranaense. “[…] Chegará o momento da reflexão, da inteligência e da lucidez, e as pessoas entenderão que é preciso fazer muito pelo país, mas fazer sem roubar”, acrescentou.

Pouco depois, Gleisi confrontou as afirmações de Dias. “Ele está desautorizando o povo? O povo está fazendo apologia ao crime? Ele tem que explicar os índices de voto dele. Ele não consegue estar na frente no Paraná”, afirmou a petista. “O ‘presidente’ Lula é quem está na frente. Quem não está entendendo o recado popular é o Alvaro Dias. Ele está do lado errado da história”, disse.

A presidente do PT afirmou ainda que Lula requereu o direito de votar nestas eleições, caso ainda esteja preso até outubro. Também disse que o político estará estrelando o programa eleitoral petista a partir de 1º de setembro. “Levará uma mensagem ao povo brasileiro”, encerrou.

Fonte Metrópoles
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com