Bandido que matou contador no Méier praticou outros dois roubos na região, vídeo

Casos aconteceram antes de abordagem a Augusto Cezar, baleado na frente da mulher e do filho de 9 anos. Veículo usado pelos bandidos tinha sido roubado a poucos instantes

Câmera de segurança registra imagem de um dos suspeitos que invadiram prédio e atiraram contra vítima - Reprodução

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O bando do criminoso que atirou contra o contador Augusto Cezar Silva Andrade, de 37 anos, durante uma tentativa de assalto na noite de sábado na entrada do condomínio em que ele morava no Méier, na Zona Norte, teria praticado pelo menos outros dois roubos na região antes do crime. A vítima, atingida pelo menos cinco vezes na frente do filho, morreu horas depois. Ele será enterrado às 16h no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap.

A matéria continua após a publicidade

A polícia acredita que pelo menos três homens participaram do crime. O veículo usado pelos criminosos havia sido roubado instantes antes da abordagem a Augusto, quando ele entrava com a mulher e o filho de 9 anos. Câmeras de segurança flagraram o rosto do suspeito e o setor de imagens da Delegacia de Homicídios (DH-Capital) analisa para identificá-lo.

Augusto chegava com a mulher e o filho no edifício na Rua Paulo Silva Araújo quando dois homens tentaram assaltá-lo na porta. Ao abrir o portão, os criminosos também entraram e atiraram contra o contador pelo menos cinco vezes. Levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, ele faleceu na madrugada deste domingo. Morador do local há quatro anos, segundo vizinhos, nos últimos seis meses ele foi assaltado duas vezes na região.

“Quando entraram no condomínio o portão, que é de mola, fechou, o que provocou barulho. Isso assustou um dos criminosos que quase se jogou no chão. Aí, a vítima correu para dentro da portaria, mas o bandido teve tempo de pegar a arma e disparar”, contou um dos amigos da vítima.

Nas redes sociais, amigos lamentam a morte de Augusto e a violência no Méier. As postagens elogiam o jeito amigo e de bem com a vida de Augusto. Uma passeata pedindo o fim da violência no bairro foi marcada para o próximo sábado.

Segundo o Instituto de Segurança Pública do Rio (ISP-RJ), o número de roubos na região aumentou 33% nos quatro primeiros meses do ano na comparação com o mesmo período de 2017.

Fonte Agência o Dia