Com a greve dos caminhoneiros Divinópolis tem reflexo em vários setores

Terminal Rodoviário de Divinópolis passa por restrição de linhas (Foto: Sérgio Canuto/Ônibus Brasil)

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Caminhoneiros protestam pelo 5º dia seguido em todo o país contra o aumento do preço do diesel. Nesta quinta-feira (24), a greve começou a afetar outros setores da economia na maior cidade do Centro-Oeste de Minas. Nesta quarta-feira (23), prestadores de serviço já se mostravam apreensivos em Divinópolis.

A matéria continua após a publicidade

Entre os serviços oferecidos na cidade, há suspensão de aulas na Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), corte de horários no transporte intermunicipal e alteração no atendimento do transporte público municipal.

Apesar da crise de abastecimento na cidade, a organização da “Divinaexpo” divulgou nota informando que o evento está mantido. A exposição agropecuária começou nesta quinta-feira e segue até 3 de junho.

Rodoviária

Já a estação rodoviária da cidade trabalha com linhas reduzidas desde o início desta quinta-feira. Uma das empresas de transporte com guichê no local informou que, das duas linhas que fazem o trajeto Divinópolis/São José dos Salgados, uma já foi cancelada devido à falta de combustível.

Outros cinco horários de viagens também já foram reduzidos pelas empresas que realizam o transporte rodoviário na cidade. Outra empresa, responsável pelo trajeto Divinópolis/Belo Horizonte, informou que não venderá passagens para o restante desta quinta-feira e para sexta-feira.

linhas do transporte público vão ter restrição em Divinópolis a partir desta sexta-feira (25) (Foto: TV Integração/Reprodução)

linhas do transporte público vão ter restrição em Divinópolis a partir desta sexta-feira (25) (Foto: TV Integração/Reprodução)

Transporte público municipal

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settrans) informou em nota no final da tarde que o transporte público municipal atenderá os usuários nesta sexta-feira com o cronograma de sábado (26). No sábado, o atendimento segue os horários de domingo (27).

Segundo o órgão, a decisão foi tomada após reunião com representantes do Consórcio TransOeste para avaliar os impactos da greve dos caminhoneiro. O objetivo é garantir que o serviço seja mantido mesmo com os problemas de abastecimento na cidade. A partir de segunda-feira (28), as linhas voltam a operar com os horários de sábado.

Exceções

Nesta sexta-feira, todas as linhas de transporte público operarão com os horários de sábado com exceção das linhas 41-42-51-61-62-71-72-91, que funcionarão com os horários de dias úteis.

Nos dias 26 e 27 de maio, os veículos operarão com horário de domingo, com exceção das linhas 41-42-51-61-62-71-72-91, que funcionarão com os horários de sábado.

Supermercados

O gerente comercial de uma rede de supermercados da cidade, Robson Ferreira Filho, afirmou que, além dos produtos como frutas, folhas e legumes, que já estavam em falta na quarta-feira, outros produtos, como carne e laticínios, começaram a acabar.

“Os produtos estão só acabando e não chega nada. Ontem [23], só estávamos com o estoque baixo no setor de hortifruti. Hoje, vemos que a carne e os laticínios já começam a acabar. Esses produtos têm a validade curta, então precisam ser entregues e vendidos rapidamente. Devido à paralisação, não temos expectativa para a entrega de uma nova remessa”, afirmou.

Setor de hortifruti é o mais prejudicado na cidade. Carne e laticínios começam a entrar em falta (Foto: Reprodução/TV Integração)

Setor de hortifruti é o mais prejudicado na cidade. Carne e laticínios começam a entrar em falta (Foto: Reprodução/TV Integração)

Em outra rede de supermercados da cidade, a última remessa do setor de hortifruti foi recebida na segunda-feira (21). Desde então, nada mais foi recebido, segundo Sinval Campos, gerente da loja.

“Estamos conseguindo manter o estoque, por enquanto, mas nada tem chegado do setor de hortifruti. Geralmente, recebemos esses produtos três vezes na semana, mas o último carregamento chegou na segunda-feira. Por causa disso, já estamos com falta de alguns produtos”, contou o gerente.

A Associação Mineira de Supermercados (Amis) informou por nota, nesta quarta-feira, que considera legítimo o direito de manifestação da categoria contra o aumento nos preços de combustíveis e que se solidariza com a classe, mas disse estar preocupada com o abastecimento de alimentos perecíveis no Estado.

Por isso, a associação, junto à Associação Brasileira de Supermercados (Abras), pediu que as autoridades em Minas e no país negociem, o mais rápido possível, com os manifestantes a adoção de providências de curto prazo que permitam a circulação de veículos de cargas perecíveis.

Samu

Atendimentos serão mantidos de forma normal enquanto houver combustível, segundo assessoria (Foto: Samu/Divulgação)

Atendimentos serão mantidos de forma normal enquanto houver combustível, segundo assessoria (Foto: Samu/Divulgação)

A assessoria de comunicação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) informou que as ambulâncias de Divinópolis, que estavam apenas com meio tanque na tarde desta quarta-feira, foram abastecidas e que o serviço está sendo feito de forma normal, sem limitações no atendimento.

Contudo, a assessoria frisou que, caso as unidades não encontrem locais que abasteçam com diesel, o serviço será interrompido quando acabar o combustível.

Em entrevista ao MGTV na quarta-feira, o coordenador do Samu, José Márcio Zanardi, afirmou que, caso o combustível acabe na região, o serviço poderá ser prejudicado.

“As ambulâncias têm saído para atender as ocorrências e procurado abastecer em seguida. Rodamos cerca de 3 mil km por mês nas ambulâncias e consumimos cerca de 15 mil litros de combustível por mês. Precisamos do combustível para fazer o nosso trabalho. Sem combustível, não tem como rodar”, afirmou.

Associação comercial

A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid) informou, por nota, que compreende as motivações do movimento dos caminhoneiros, mas que é preciso preservar o fluxo da produção e do suprimento básico para a população, sob pena de o prejuízo tornar-se incalculável, com reflexos futuros altamente indesejáveis.

Conforme a nota, a preocupação da Acid é que o movimento atinja a economia como um todo e cause o desabastecimento da população, bem como prejuízos aos setores produtivos e ao comércio.

Na região

Em Pará de Minas, a Prefeitura informou que, devido à crise no fornecimento de combustíveis na região, os veículos da Secretaria Municipal de Saúde terão prioridade de abastecimento.

A partir desta quinta-feira, apenas as ambulâncias que fazem o atendimento de casos de urgência e de emergência e carros utilizados no transporte de pacientes submetidos a hemodiálise estão sendo abastecidos.

A Prefeitura de Pará de Minas informa que, em função da crise de abastecimento de combustíveis gerada pela greve nacional dos caminhoneiros, restringiu o abastecimento da frota de veículos do Município, priorizando o abastecimento de veículos da Secretaria Municipal de Saúde.

O transporte para consultas e exames em outras cidades está suspenso e os atendimentos realizados pelo Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), nas casas de pacientes que necessitam de serviços de saúde complementares aos oferecidos nas UBSs, na UPA e no Hospital Nossa Senhora da Conceição, são feitos conforme avaliação médica.

Bom Despacho

A Prefeitura de Bom Despacho informou que o transporte de pacientes para cirurgias, consultas e exames foi interrrompido e que o transporte escolar será mantido até esta sexta-feira.

Já o Samu e o transporte de ambulância deve ser interrompido no sábado e o transporte de hemodiálise até segunda-feira. A coleta de lixo será suspensa a partir de sábado.

Quanto ao transporte público municipal, parte das linhas deixaram de rodar nesta quinta-feira (linhas Ana Rosa, nos horários de 10h05, 19h05, 20h05, 21h05 e 22h05; Miguel Gontijo de 18h20 e 19h20; e Nossa Senhora Aparecida, de 21h10 e 22h10). Nesta sexta-feira, haverá ônibus apenas nos horários de pico e o serviço será interrompido no fim de semana.

Manifestações na região

Divinópolis

Em Divinópolis, a manifestação ocorre no km 132 da MG-050. Os caminhoneiros estão estacionados no pátio de um posto de combustíveis. Segundo a Polícia Rodoviária Militar (PMR), não há bloqueio de trânsito. Caminhões com cargas não perecíveis estão sendo direcionados para dentro do pátio.

Já no km 119 da mesma rodovia, existem cerca de 45 manifestantes, que protestam de forma pacífica, segundo a PMR. Na AMG-0345, próximo à entrada da comunidade rural Ferrador, os manifestantes estão parando veículos de carga, caminhões e caminhonetes. Os demais veículos circulam normalmente.

Piumhi

A concessionária da MG-050, AB Nascentes das Gerais, comunicou que também há registro de protesto na altura do km 264, em Piumhi. Não foi informado o número de caminhoneiros manifestando no trecho, mas empresa declarou que não havia interdição da pista até o início da noite desta quinta-feira.

Itaúna

Em Itaúna a movimentação ocorre no Km 84 da MG-050. Segundo a PMR, o movimento ocorre de forma pacífica. Apenas veículos de passeio estão transitando pela via. A polícia não soube informar quantos manifestantes estão concentrados no local.

Formiga

Em Formiga, os caminhoneiros estão no km 203 da MG-050. A PMR informou que cerca de 20 caminhões estão estacionados no pátio de um posto de combustíveis e que a pista está sinalizada com cones.

Somente veículos com carga perecível, passageiros e carga viva estão circulando na região. Ainda segundo a PMR, os manifestantes do local foram devidamente orientados.

Papagaios

Em Papagaios, a PMR informou que nesta quarta-feira cerca de 20 caminhoneiros estavam dificultando o acesso à MG-060, na altura do km 153.

Porém, a polícia orientou os manifestantes e, nesta quinta-feira, o movimento ocorre com a liberação de veículos pequenos e caminhões com cargas perecíveis. Ainda segundo a polícia, há poucos manifestantes no local.

Oliveira

Na BR-381, em Oliveira, motoristas se concentram nesta quinta-feira no pátio de um posto de combustíveis. A manifestação ocorre sem impedimento do trânsito para veículos de passeio e caminhões com cargas perecíveis.

Arcos

Em Arcos, a manifestação ocorre na BR-354, do km 475 ao km 476. A PMR informou que os manifestantes bloquearam as pistas utilizando cones, tambores e os próprios veículos, sendo autorizada somente a passagem de veículos leves, ônibus, ambulâncias e caminhões com produtos perecíveis.

Córrego Fundo

Em Córrego Fundo, a manifestação está no km 7 da LMG-830, próximo à MG-439. A PMR disse que acompanha a situação no local, porém não deu detalhes.

Luz

Em Luz, a manifestação está no km 524 na BR-262. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a pista está bloqueada pelos manifestantes nos dois sentidos.

Lagoa da Prata

Conforme a PMR, o Sindicato de Produtores Rurais e a Cooperativa Agropecuária da cidade realizam uma manifestação no km 31 da MG-170, principal trevo da cidade e, no local, somente ambulâncias e veículos em situação de emergência podem passar pela barreira criada pelos manifestantes.

Igaratinga

A concessionária da BR-262, Triunfo Concebra, informou que há manifestação na altura do km 412 nos dois sentidos, com tráfego liberado para ônibus e automóveis. Os caminhões estão no acostamento da rodovia.

Bom despacho

De acordo com a concessionária, houve interdição durante o dia do km 477 ao km 478 da BR-262 nos dois sentidos, com tráfego liberado para ônibus e automóveis. Os caminhoneiros ocuparam o acostamento e a manifestação foi encerrada às 18h58.

Ibiá

Na BR-262, segundo a Triunfo Concebra, há manifestação na altura do km 631 nos dois sentidos, com tráfego liberado para ônibus e automóveis. Os caminhões estão no acostamento da rodovia.

Na MG-050, os caminheiros estão parados no Km 119 próximo ao Distrito de São José do Salgado, no km 132, em Divinópolis, estacionados no pátio de um posto de combustíveis para onde caminhões com cargas não perecíveis estão sendo direcionados – não há bloqueio de trânsito – e no km 203, em Formiga, segundo a Polícia Rodoviária Militar (PRM).

Os caminhoneiros também protestam na AMG-0345, na entrada de Carmo do Cajuru e na MG-431, no Km 6, em Pará de Minas, segundo a PRM. Na BR-354, em Arcos, manifestantes estão no km 473. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou ainda que há registros de greve na BR-352, km 449, em Pitangui; em Itapecerica na BR-494, no Km 72; em Oliveira na BR-381 e na BR-262 em Luz.

O G1 listou como está a situação em algumas cidades e também acompanha a divulgação de algumas entidades com relação ao protesto. Veja abaixo.

Transporte

Em apoio ao manifesto dos caminhoneiros mais de 80 motoristas de vans se reuniram no Centro de Divinópolis nesta manhã para um protesto. O manifesto foi acompanhado pelos agentes de trânsito da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settrans) e o Corpo de Bombeiros.

Em Pará de Minas, os motoristas de vans também protestaram pelas principais ruas da cidade. Segundo os motoristas que participaram do protesto, o preço do combustível também interfere no trabalho de quem atua dentro das cidades.

Motorista de vans aderiram ao protesto em Divinópolis (Foto: Reprodução / TV Integração)

Motorista de vans aderiram ao protesto em Divinópolis (Foto: Reprodução / TV Integração)

Também em Divinópolis houve redução dos horários do transporte coletivo segundo a Prefeitura, e atenderá os usuários nesta sexta-feira com o cronograma de sábado (26). No sábado, o atendimento segue os horários de domingo (27). A exceção nesta sexta-feira são as linhas 41-42-51-61-62-71-72-91, que funcionarão com os horários de dias úteis.

As linhas de ônibus intermunicipais, de acordo com informações do Terminal Rodoviário que trabalha com linhas reduzidas desde o início desta quinta-feira. Há registros também de autoescolas que cancelaram exames e treinamentos na cidade.

Em Bom Despacho, segundo a Prefeitura, as linhas de ônibus vão funcionar apenas nos horários de pico nesta sexta-feira e o serviço será interrompido no fim de semana. Na quinta-feira, não circularam as linhas Ana Rosa, nos horários de 10h05, 19h05, 20h05, 21h05 e 22h05; Miguel Gontijo de 18h20 e 19h20 e Nossa Senhora Aparecida, de 21h10 e 22h10.

O transporte escolar será mantido até esta sexta-feira mas, segundo a Prefeitura, não será possível realizá-lo a partir de segunda-feira (28).

Combustível

Desde a manhã de quinta-feira, os combustíveis acabaram em Divinópolis, Nova Serrana, Itaúna e Pará de Minas. Segundo a Minaspetro, órgão que representa os proprietários de postos de combustíveis, em praticamente todas as cidades da região há registros de falta de combustível.

Até quinta-feira de manhã filas eram registradas em alguns postos de Divinópolis (Foto: Mariana Gonçalves/G1)

Até quinta-feira de manhã filas eram registradas em alguns postos de Divinópolis (Foto: Mariana Gonçalves/G1)

Saúde

A assessoria de comunicação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu), informou nesta sexta-feira que o diretor executivo, José Marcio Zanardi, concederá entrevista coletiva para falar sobre a situação do combustível nas ambulâncias do Samu. Segundo adiantou a assessoria de comunicação do Samu, a situação é crítica uma vez que o combustível nas ambulâncias deve durar somente até sábado (26).

A Prefeitura de Bom Despacho informou que o transporte de pacientes para cirurgias, consultas e exames foi interrompido nesta quinta-feira, enquanto o transporte de pacientes que fazem hemodiálise deverá ocorrer somente até segunda-feira (28).

Em Divinópolis, a central de abastecimento da Prefeitura estabeleceu preferência aos veículos do serviço municipal do luto e saúde. Farmácias da cidade registram falta de medicamentos.

Em Nova Serrana, o serviço de transporte a pacientes para tratamentos nos hospitais deverá ocorrer, mas de forma restrita.

Educação

O Governo de Minas cancelou as aulas nas escolas das rede estadual. No entanto, em Divinópolis, as aulas foram mantidas. A unidade UEMG informou, no início da tarde de quinta-feira (24) que as aulas ficarão suspensas nesta sexta-feira e sábado (26). Os setores administrativos da universidade continuarão a funcionar, mas em sistema de revezamento de servidores.

Em Bom Despacho, a Prefeitura informou que a merenda escolar será fornecida, com adaptações, até o dia 30, depois disto, será suspensa.

Aulas foram suspensas na UEMG nesta quinta-feira (24) (Foto: Assessoria/Divulgação)

Aulas foram suspensas na UEMG nesta quinta-feira (24) (Foto: Assessoria/Divulgação)

(Foto Divulgação/UEMG Divinópolis)

Indústria

A Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e Serviços de Divinópolis (Acid) informou, por meio de nota, que compreende as motivações do movimento dos caminhoneiros, mas que é preciso preservar o fluxo da produção e do suprimento básico para a população, sob pena de o prejuízo tornar-se incalculável, com reflexos futuros altamente indesejáveis.

Conforme a nota, a preocupação da Acid é que o movimento atinja a economia como um todo e cause o desabastecimento da população, bem como prejuízos aos setores produtivos e ao comércio.

Alimento

Em Carmo do Cajuru, a Prefeitura informou nesta sexta-feira que o benefício do leite fornecido pela Secretaria de Promoção Social e Defesa Civil, esta suspenso, pois o caminhão responsável pelo fornecimento está parado no município de Itaúna.

Em Divinópolis há registros de falta de alimentos de hort frut desde a quarta-feira (23). A Associação Mineira de Supermercados (Amis) se propnunciou sobre a greve atráves de nota. Segundo a Amis, é reconhecido legítimo direito de manifestação da categoria contra o aumento nos preços de combustíveis, além disso a entidade destacou que se solidariza com a classe, mas pontuou que esta preocupada com o abastecimento de alimentos perecíveis no Estado.

Supermercados registram falta de produtos hort frut em Divinópolis (Foto: Reprodução/TV Integração)

Supermercados registram falta de produtos hort frut em Divinópolis (Foto: Reprodução/TV Integração)

Abastecimento de água

(Foto Reprodução/WhatsApp)

A Companhia de Abastecimento de Minas Gerais (Copasa) informou por nota, que o abastecimento de água está sendo realizado com as estações de tratamento funcionando normalmente nas cidades onde a empresa atua. Entretanto, a empresa chama atenção da população e diz que a situação é de alerta.

Caso a paralisação do transporte se prolongue por mais dias o abastecimento poderá ficar prejudicado, ressaltou a Copasa.

Fonte G1 Centro-Oeste
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com