Ladrão matou jovem em roubo de celular porque foi reconhecido, diz polícia

Policiais prenderam três suspeitos de envolvimento no crime. Arma usada e motocicleta também foram apreendidas. Outras vítimas reconheceram suspeitos.

Soraia Macedo de Lemos, de 17 anos, assassinada em uma tentativa de assalto na Ilha do Governador. (Foto: Reprodução / Facebook / Soraia Macedo de Lemos)

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A morte da estudante Soraia Macedo de Lemos, de 17 anos, foi motivada porque um dos criminosos havia sido vizinho dela na região do Morro do Dendê, na Ilha do Governador, e ficou com medo de ser reconhecido. A informação é do comentarista de segurança pública do RJ1, Fernando Velloso.

A matéria continua após a publicidade

“A gente disse aqui no dia que o motivo poderia ser ainda mais cruel do que aquela questão de digitar a senha. Não foi não. Foi porque ele reconheceu a Soraia porque eles moraram um tempo juntos no Dendê. Ela morava lá, e o autor do disparo, que é o Matheus, morou um tempo com ela. Então, quando ele a reconheceu, foi o que fez ele tomar a decisão de dar um tiro no rosto dela”, afirmou Velloso.

Dois suspeitos de participar do assassinato da jovem foram presos. Um terceiro homem foi detido com a arma do crime. Na segunda-feira (21) à noite, a Polícia Militar encontrou o primeiro suspeito, Jonas Gomes de Bastos, de 25 anos. A polícia chegou até ele após uma ligação recebida pelo Disque Denúncia. São eles:

  • Jonas Gomes de Bastos, 25;
  • Matheus Freire Dias, 26, suspeito de dar o tiro;
  • Alan Peixoto, 25, dono da arma.
Matheus, Jonas e Alan são apresentados pela polícia (Foto: Henrique Coelho/G1)

Matheus, Jonas e Alan são apresentados pela polícia (Foto: Henrique Coelho/G1)

Jonas foi preso durante a madrugada na comunidade da Jaqueira, em São João de Meriti. A polícia recebeu uma denúncia e ele foi encontrado ao lado da moto usada no dia do crime. Ele confessou aos policiais que pilotava a motocicleta durante o assalto que resultou na morte da adolescente.

Ele confessou a policiais militares que os disparos foram efetuados por um outro homem, chamado Matheus, que atirou na cabeça da vítima ao levar o telefone. Este foi encontrado na manhã desta terça-feira (22).

“O Jonas confessou a integralidade do crime, mas sem dizer que tinha disparado. O Matheus que confessa que disparou contra a Soraia”, afirmou o delegado Evaristo Pontes, responsável pelo caso. Eles disseram que cometeram cinco roubos naquele dia, sendo o último contra Soraia.

A arma do crime foi apreendida com um terceiro homem, que também foi detido. Todos foram levados para a Delegacia de Homicídios da capital, na Barra da Tijuca.

Motocicleta usada no assassinato da adolescente Soraia, na Ilha do Governador (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Motocicleta usada no assassinato da adolescente Soraia, na Ilha do Governador (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Outras vítimas

Pelo menos duas vítimas os reconheceram. Um homem afirmou que foi roubado por ele há dois meses.

“Desceu armado, foi, botou a arma na nossa cara, falou que só queria o telefone. Ele era morador daqui né, aí saiu daqui, então ele conhece tudo aqui. Mas graças a Deus a gente deu a sorte, quem não deu sorte foi a Soraia”.

Outra vítima, roubada dia 21 de abril, também procurou a polícia.

“Estava com a minha mochila e o telefone. Vieram dois elementos em uma moto e, com a arma por dentro da roupa, ele pediu meu telefone. Colocou a arma na minha cabeça, extremamente violento. Ele assaltou até uma moto junto comigo. Eu vi nas imagens o rosto dele e compareci na 37 [DP] para reconhecer o homem que me roubou”.

O suspeito foi levado para a 37ª DP (Ilha do Governador). A denúncia feita ao Disque Denúncia informava, inclusive, a localização exata dos criminosos.

O órgão pede que quem tiver informações sobre quaisquer foragidos da Justiça que ligue para 2253-1177. O anonimato é garantido.

Fonte G1
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com