PCMG prende 20 pessoas durante operação “Blindado” em Montes Claros/MG

A Polícia Civil de Minas Gerais deflagrou, na manhã desta terça-feira (17 ), a operação “Blindado”, em conjunto com as forças de segurança pública do Estado. A ação policial visa o combate e repressão ao crime organizado ligado à explosão de caixas eletrônicos e delitos de roubo praticados em diversos municípios no Norte de Minas Gerais.

Divulgação PCMG

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Ao todo, foram expedidos 25 mandados de prisão – sendo 16 de prisão preventiva e nove de prisão temporária – e 42  mandados de busca e apreensão, nos municípios de Montes Claros, Francisco Sá, Bocaiúva e Janaúba. Desses, 20 mandados de prisão foram cumpridos, sendo que cinco alvos são considerados foragidos da Justiça. Foram apreendidos durante as buscas, materiais eletrônicos, telefones celulares e substâncias entorpecentes.

A matéria continua após a publicidade

O trabalho investigativo teve início em 2016, em resposta ao número expressivo de explosões e arrombamentos a caixas eletrônicos ocorridos em todo o Estado, especialmente no Norte de Minas. A Delegada Thalita Caldeira explica como foi organizada a investigação. “Passamos a analisar as circunstâncias dos eventos, armas de fogo utilizadas, tipo de artefatos, explosivos e modus operandi. Durante esses trabalhos, surgiram indícios e provas da existência de uma quadrilha criminosa organizada atuando nesse segmento, cujos membros se encontravam estabelecidos em Montes Claros, com liderança de F. F.F., conhecido como ‘Morceguinho’, à época recolhido no Sistema Prisional”, disse.

A Polícia Civil e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), então, uniram esforços e informações investigativas, identificaram os alvos que compõe a organização criminosa, demonstrando a participação deles no crime de tráfico de drogas, explosões e roubos de caixas eletrônicos, assaltos a residências urbanas e propriedades rurais, roubos de veículos, porte e posse ilegal de arma de fogo. No curso das diligências, foi possível identificar alguns dos componentes, as lideranças da organização criminosa e as funções desempenhadas por cada um deles. “Eles agiam de maneira estruturada e organizada, com uso de recursos provenientes dos crimes praticados. Esses recursos eram usados para o fortalecimento da própria organização criminosa, por exemplo, a compra de armas e drogas”, explica Caldeira.

Trata-se de uma investigação longa e inovadora, conforme ressaltou o Delegado Regional em Montes Claros, Jurandir César. “Esse trabalho desenvolvido pela Polícia Civil e tantos outros realizados no âmbito da Delegacia Regional de Montes Claros engrandece e demonstra o comprometimento dos servidores com a sociedade local, policiais civis que, com trabalho eficiente, buscam segurança de qualidade para todos”. O Chefe de Departamento em Montes Claros, Delegado-Geral Renato Nunes Henriques, falou sobre a importância do trabalho investigativo e das prisões de alvos envolvidos em crimes semelhantes. “Essas prisões, somadas aos trabalhos investigativos corretos, impactam na redução dos crimes violentos na região”, disse.

Além dos Promotores de Justiça do Gaeco e Delegados de Polícia Civil de Montes Claros , a operação “Blindado” contou com a participação de 65 policiais civis, 24 viaturas da Polícia Civil, o apoio aerotático da Polícia Civil, serviços do Canil, 87 policiais militares em 29 viaturas e o apoio aerotático da Polícia Militar.

O nome da operação foi escolhido após constatação da utilização de veículos blindados pelos investigados nas atividades criminosas.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com