Advogados são detidos após atropelamento e OAB protesta

Entidade disse que defensor de motorista, que também é advogado, foi espancado

Advogado Luciano Nascimento recebeu atendimento médico após ser levado para delegacia

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um homem de 32 anos foi detido sob suspeita de atropelar um pedestre e fugir na noite de sexta-feira (6) no Bairro CPA 4, em Cuiabá. Também foi detido o advogado do motorista, por supostamente tentar impedir que a Polícia Civil o levasse à delegacia.

A matéria continua após a publicidade

Nas redes sociais, vídeos do momento da ação policial foram compartilhados por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT) e da Associação Brasileira dos Advogados Criminais (Abracrim-MT). As entidades dizem que houve truculência e que o defensor do motorista foi espancado.

Segundo a Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran), o motorista Dyego Nunes da Silva Souza, que também é advogado, atropelou um homem de 54 anos e fugiu do local por volta das 21h.

A vítima caiu no chão e foi levada com escoriações ao Pronto Socorro de Cuiabá por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Testemunhas informaram aos policiais as características do motorista, do modelo e da placa do veículo. Em rondas, a Deletran conseguiu localizar o suspeito e seguiu até sua casa, no Bairro Morada da Serra.

No local, foi identificado o carro, que estava com o para-brisas quebrado e a lateral riscada.

Ainda conforme a Deletran, neste momento Luciano chegou ao local e se apresentou como advogado, porém, de acordo com a versão dos policiais, não teria apresentado a carteira da OAB.

Os agentes relataram, no boletim de ocorrência, que ele chegou a soltar um cachorro da raça pitbull na tentativa de impedir que seu cliente fosse levado.

Diante disso, foi solicitado apoio da Gerência de Operações Especiais (GOE), que conseguiu levar detido o motorista. Os policiais, então, pediram a chave do carro ao advogado, que se recusou a entregá-la. Com isso, ele também acabou detido por obstrução.

O condutor do veículo ainda teria se recusado a realizar o teste do bafômetro, mas, de acordo com o boletim de ocorrência, apresentava sinais de embriaguez.

Em um vídeo gravado pelo advogado, é possível ver trechos da ação policial na casa.

Um segundo vídeo mostra o momento em que os policiais chegam à delegacia. As imagens retratam o advogado caído no chão, aparentemente inconsciente, enquanto as algemas são retiradas.


A Polícia informou que Luciano passou mal na viatura e foi encaminhado ao hospital. Ele ainda será ouvido e pode ser autuado por desobediência.

 

Entidades criticaram ação policial

 

A OAB de Mato Grosso condenou a ação policial. O presidente da entidade, Leonardo Campos, foi até a Central de Flagrantes com membros do Tribunal de Prerrogativas e da Comissão de Direito Penal da entidade para prestar apoio.

A Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (ABRACRIM-MT) divulgou uma nota que também aponta a atuação policial como “agressiva e inadequada”.

A entidade também relata que os advogados foram proibidos de entrarem no Cisc para acompanhar os procedimentos.

O presidente da Ordem gravou um vídeo, que circula nas redes sociais, no qual critica o ocorrido e pede providências.

Ele também diz que já tem uma reunião marcada com o governador Pedro Taques neste fim de semana e que, na segunda-feira (9) irá se encontrar com secretário de Segurança Pública, Gustavo Garcia, para tratar do caso.

OAB cobra da Sesp e governador medidas sobre prisão de advogado

 

Uma comitiva da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Mato Grosso (OAB-MT) e da Associação Brasileira de Advogados Criminalistas – Mato Grosso (Abracrim-MT) está adotando todas as providências diante da prisão ilegal de um advogado no exercício da profissão na noite desta sexta-feira (06) em Cuiabá.

 

Assessoria

Leonardo Campos

 Presidente da OAB-MT Leonardo Campos

O advogado Luciano Carvalho foi agredido e detido de forma arbitrária por policiais do Grupo de Operações Especiais (GOE) e conduzido até o Cisc Verdão quando atendia um cliente.

Diante da flagrante violação às prerrogativas profissionais e da ação truculenta, a diretoria da OAB-MT, Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), membros das comissões temáticas e da Abracrim se reuniram com o delegado Guilherme Fachinelli, no Cisc Verdão, na manhã deste sábado (07), que já informou que o caso será encaminhado à Corregedoria da Polícia Civil para apuração.

“A OAB-MT não vai se calar frente aos abusos ocorridos. Se o policial que tem por dever proteger a população dispensa um tratamento desses a um advogado que está atendendo seu cliente, imagine o quanto sofre a população? Não vamos generalizar, mas vamos pedir punição exemplar”, destacou o presidente da Ordem, Leonardo Campos.

Toda a ação truculenta foi registrada em vídeos que já foram encaminhados às autoridades competentes para as devidas providências. Devido à violência da ação, o advogado precisou ser encaminhado pelo Serviço de Atendimento Móvel Urbano (Samu) ao Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC).

Em razão da gravidade do caso, o governador Pedro Taques se reunirá com a OAB-MT ainda neste fim de semana para discutir a situação. A comitiva também se reunirá com o secretário de Estado de Segurança Pública e o delegado-geral da Polícia Civil na próxima segunda-feira (09).

Fonte Midia News
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com